Dietas porquê? Auto-estima ou aceitação social?


Olá a todos!
Hoje resolvi fazer uma sessão de auto-análise aqui no blog, trazendo-vos um assunto sensível a todos nós. 

Dei por mim a questionar porque constantemente existe uma preocupação da nossa parte, relativamente á "nossa imagem". Porque decidimos começar uma dieta? Será em função da nossa auto-estima ou para aceitação social? 


Decidi pesquisar sobre estas duas expressões, e aprendi que:


A autoestima, é o resultado do valor que uma pessoa atribui aos elementos (afetivos e sociais) da representação de si mesma. É o valor pessoal, ou seja, o conceito que a pessoa tem de si própria.
A autoestima é a forma como nós mesmos nos sentimos todos os dias, na qual contribui o facto de saber se se está satisfeito consigo próprio e o que se pode fazer para melhorar, gostar mais de si próprio e autovalorizar-se. Uma boa autoestima resulta numa auto-aceitação ao invés de uma auto-rejeição.


“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje eu sei que isso tem nome: Auto-estima.”
― Kim Mcmillen

 
Imagem retirada da internet

A aceitação social define-se,  pelo cumprimento por parte dos indivíduos, de determinadas regras, normas e padrões de comportamento, praticados pelo grupo social a que pertencem. Pode ser também o grau de prestígio social de um indivíduo na sociedade.


“Acredita-se que para alcançar aceitação social, temos que agir igual aos outros. Todos, então, se tornam parecidos e desejam as mesmas coisas. As singularidades de cada um desaparecem, chegando a um ponto em que não dá mais para saber o que realmente se deseja ou o que se aprendeu a desejar.”
― Regina Navarro



Imagem retirada da internet



Então e vocês já pararam um pouco para pensar?



Na minha opnião, e por experiência própria, posso dizer-vos que mais importante do que agradar aos outros, devemos sempre em primeiro lugar agradar a nós mesmos.

Imagem retirada da internet


Se nos sentirmos bem com nós próprios, e existir igualmente um bem estar interior, o resto virá por arrasto.
A relação com a família, com os amigos, no trabalho...  será melhor, e aí sim, poderemos dizer que temos auto-estima e teremos igualmente uma melhor aceitação social, pois essa auto-estima que iremos sentir nos fará mais felizes e naturais, situação que se irá reflectir naqueles que nos rodeiam diariamente, melhorando o relacionamento interpessoal.

Espero que tenham gostado do tema de hoje.

Beijinhos a todos, e toca a exercitar essa auto-estima ;) ;) ;)



Fontes de pesquisa:  Infopedia ; Kdfrases ; Pemonline

Rubrica de Fitness - "3 regras para manter a definição muscular" - por Alícia Reis


Todos somos diferentes, e sabemos que cada um tem a sua genética, uns com maior capacidade de ganhar definição muscular, outros com menos capacidade para tal, ou seja, cada pessoa tem uma resposta diferente a um estimulo, mas todos deveremos cumprir com estas regras se queremos manter e/ou ganhar definição muscular!



http://news.slnutrition.com/wp-content/uploads/2011/05/fitness_couple_2b.jpg



  1. É muito importante manter o nosso ritmo metabólico elevado. Se tivermos uma alimentação restritiva, o nosso organismo responde descendo o ritmo metabólico. O nosso corpo tende a poupar e reservar energia como mecanismo de defesa, o que pode fazer com que acumulemos mais gorduras indesejadas. Portanto, é importante manter a massa muscular activa com um treino de força/musculação, uma vez se trata de um tecido que apresenta um custo metabólico mais alto.
  2. Devemos consumir as últimas reservas do corpo (gordura), ou seja, para as queimar é necessário esvaziar as reservas de glicogénio. O que devemos fazer é reduzir a quantidade de hidratos de carbono da nossa alimentação e adaptar um treino (com a ajuda de um profissional) de forma a gastar estas vias energéticas e consequentemente utilizar a gordura como forma de energia e, desta forma, queima-la.

     
  3. Proteger a nossa massa muscular, pois é ela a fonte principal de rendimento para a queima de gordura. Há vários erros muito comuns que ainda se vêm hoje em dia, sendo eles o treino excessivo de cardiovascular, uma alimentação hipocalórica e a inexistencia de treino de força. O resultado disso é um catabolismo muscular acompanhado de um sistema imunitário débil e um baixo rendimento.


Bons treinos!







Reflexão do dia... medicamentos serão a única solução...?


Olá a todos!


Um destes dias, no Facebook, deparei-me com esta imagem na qual continha o texto que irão ler de seguida. Este texto fez-me reflectir sobre o quão importante é fazer uma alimentação equilibrada e acima de tudo variada.

Os nutrientes são quem nos alimenta, pois dão ao nosso corpo o que ele necessita para viver.

Vejam só como está nas nossas mãos, evitar alguns sintomas, e assim, melhorar o nossa qualidade de vida...




 

A partir de certa idade, quase todos nós temos estes sintomas, provocados pela falta de alguns alimentos, na nossa alimentação diária:


1. DIFICULDADE EM PERDER PESO

- O que está em falta: ácidos graxos essenciais e vitaminas.
- Onde obter: semente de linhaça, cenoura e salmão - além de suplementos específicos.


2. RETENÇÃO DE LÍQUIDOS

- Falta de: equilíbrio entre o potássio, fósforo e sódio.
- Onde obter: água de coco, azeitona, pêssego, ameixa, figo, amêndoa, nozes, acelga, coentro, semente de linhaça e os suplementos.


3. COMPULSÃO POR DOCES

- O que está em falta: cromo.
- Onde obter: cereais integrais, nozes, centeio, banana, espinafre, cenoura + suplementos.


4. CÂIMBRA, DOR DE CABEÇA

- O que está em falta: potássio e magnésio
- Onde obter: banana, cevada, milho, manga, pêssego, acerola, laranja e água.


5. DESCONFORTO INTESTINAL, GASES, INCHAÇO ABDOMINAL

- O que está em falta: lactobacilos vivos
- Onde obter: coalhada, iogurte, missô, Yakult e similares.


6. FRACA MEMÓRIA

- O que está em falta: acetil colina, inositol.
- Onde obter:  lecitina de soja, gema de ovo + suplementos.


7. HIPOTIREOIDISMO (que provoca ganho de peso sem motivo aparente)

- O que está em falta: iodo.
- Onde obter:  algas marinhas, cenoura, óleo, pêra, abacaxi, peixes de água salgada e sal marinho.


8.. CABELOS QUEBRADIÇOS E UNHAS FRACAS

- O que está em falta: colágeno.
- Onde obter: peixes, ovos, carnes magras, gelatina + suplementos.


9. FRAQUEZA, INDISPOSIÇÃO, MAL ESTAR

- O que está em falta: vitaminas A, C, E e ferro.
- Onde obter:  verduras, frutas, carnes magras e suplementos.


10. COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS ALTOS

- O que está em falta: Ômega 3 e 6.
- Onde obter: sardinha, salmão, abacate, azeite



 Interessante não é?

Por isso queridos leitores, façam as vossas escolhas e cuidem de vocês próprios, pois se não o fizerem, quem fará? ;) 

Rubrica de Fitness - "Como fazer um agachamento corretamente" - por Alícia Reis


Como fazer um agachamento corretamente?

Muitas de nós utilizamos este exercicio para tonificar a perna e o glúteo, mas a verdade é que muita gente não executa este exercicio corretamente, o que poderá trazer lesões a longo prazo.

“Há alguns estudos que afirmam que agachamentos, a longo prazo, podem gerar lesões articulares no quadril, onde se insere o femur. Porém, é comum observar em muitos adeptos dos exercícios uma negligência em relação à técnica de ajuste e execução. Ao posicionar os pés mais afastados que a distância da largura do quadril, incidirá uma força para “dentro do quadril na horizontal e não apenas forças verticais.

Outro erro comum que pode causar lesões é alterar o afastamento dos joelhos durante a execução (realizando aduções e abduções). O ideal seria um alinhamento dos pés com os quadris que permita que os ossos da perna e femur fiquem perpendiculares ao solo e paralelos entre si. Durante o movimento, é importante que
os joelhos venham em direção ao tórax, sem afastá-los, isso garante a segurança do quadril e estimula o movimento natural da coluna vertebral.” Diz Prof. Felipe Nassau



Se um agachamento for bem executado, ele é um exercicio com bastantes vantagens! Ora vejam:

  • São Funcionais, pois reproduzem os movimentos naturais humanos. 
  • Trás resultados efetivos e equilibrados para glúteos, quadríceps, posteriores da coxa, gémeos, adutores, músculos do quadril e adjacentes à coluna vertebral. 
  • É um exercício completo! 
  • É seguro em altas amplitudes. Há estudos conduzidos em humanos que provam que agachamentos profundos são seguros e recomendados para ganhos de massa muscular, fortalecimento, e em alguns casos, reabilitação de joelhos. 
  • É um exercício complexo, isto porque devido a vivências motoras pobres, pode tornar-se de difícil execução.


Agora passo a descrever como deves executar o exercicio:
(Se utilizarmos barra, ela deve estar sempre alinhada com os tornozelos e a anca e barra paralelas ao solo).

  • A anca deve projetar-se para trás ao mesmo tempo que os joelhos se fletem. 
  • A participação dos glúteos e quadricípetes vai variar dependendo do ângulo de flexão do joelho, ou seja, quanto maior a flexão maior a participação do glúteo. Mas num agachamento bem executado o ideal é descer abaixo da articulação dos joelhos. 
  • Os pés devem ter uma ligeira rotação externa (30º), ou seja, apontando para o exterior. 
  • Os joelhos sempre fixos sobre o apoio dos pés.







Concluindo, o agachamento é um exercício altamente recomendável e seguro. Muito efetivo no aumento de massa muscular de um modo equilibrado e, principalmente, funcional. Os seus benefícios são inúmeros e vão desde melhorar a aparência estética do corpo até permitir que voltemos a conseguir subir escadas com menos dificuldade.


Saliento que seria imprescindível a prescrição e o acompanhamento de um profissional de desporto para que este exercício gere todos os seus benefícios. Mesmo com suas comprovações de efetividade e segurança, há vários detalhes a serem observados, que pessoas não especialistas no assunto podem negligenciar, colocando em risco a saúde e os bons resultados.

Por isso, se necessário coloca-te diante de um espelho, de lado para o mesmo e observa o teu movimento até executares bem o exercicio.


Bons treinos!



 



Salmão c/ Salada Aromática

Permitida nas Fases 1, 2 e 3 (s/ os ingredientes opcionais)


Olá a todos!
Cá está mais uma receitinha passo a passo, feita pela mão do "+ que tudo" <3, e aqui com a fotógrafa de serviço.

Espero que gostem!


Ingredientes (p/ 2 pessoas):


  • 2 tomates médios
  • Azeitonas s/ caroço q.b. (opcional)*1
  • 2/3 postas de salmão
  • Folhas de hortelã q.b.
  • 1 queijo mozzarela
  • Folhas de alface q.b.
  • 1 cebola grande
  • 1 lata de milho (opcional)*2 
  • Sal
  • Azeite
  • Vinagre 


Modo de Preparação:



Cortar os tomates aos cubos e reservar.

 


 Cortar as azeitonas ás rodelas e juntar ao tomate.


 


Entretanto, temperar as postas de Salmão apenas com sal. 
(se quiser, tempere também com sumo de limão)




Escolher umas folhinhas de hortelã, cortar em tiras finas e adicionar á restante salada.
(as folhas de hortelã dão um toque especial, com o seu perfume e sabor fresco)




 Cortar o queijo mozzarela em cubos grosseiros e juntar ao preparado.




Escolher e lavar as folhas de alface, cortando-as grosseiramente.




Adicionar uma lata de milho, após passá-lo ligeiramente por água. 




Para finalizar a salada, cortar uma cebola em cubos, juntar ao preparado e reservar.


 


Misturar todos os ingredientes, temperando com azeite, vinagre e sal refinado, apenas na hora de servir.




Levar ao lume uma frigideira com azeite, e quando estiver quente, colocar as postas de salmão. 
(se preferirem podem grelhar, colocando azeite apenas para untar)





Assim que estiverem douradinhas, virar e cozinhar do outro lado.






Empratar as postas de salmão e servir com a salada aromática.





Nhami, nhami... Bom apetite!!! ;)


-----------------------------------------------------------------------------------------------

Nota:


*1 Se ainda estão nas fases 1, 2 ou 3 podem evitar as azeitonas, mas se vos apetecer muito comam, uma vez, de vez em enquando não é grave!
(quem o diz é a Dra. Ágata Roquette).               -------------------------------»                                                                     


*2  Se ainda estão nas fases 1, 2 ou 3 podem evitar o milho pois é um alimento proibido, devido a ter HC. Contudo, e tal como as azeitonas, se vos apetecer comam, mas apenas e só nesse dia!


Os alimentos assinalados, fazem com que esta salada apenas seja permitida na fase de Manutenção, mas como são ingredientes opcionais, se preferirem não adicionem. 
A salada fica igualmente saborosa!

Nova "cara" do blog




Olá a todos!

Como já tenho dito algumas vezes, este blog é tanto meu como vosso, pois se não fosse as vossas visitas diárias e comentários tão simpáticos, elogiando todo o trabalho que tenho com o blog, não faria sentido para mim continuar com este projecto.

Cada vez mais me preeocupo com o seu aspecto visual, pois quero que este nosso cantinho, seja interessante e organizado.

Foi a pensar nisso, que criei uma nova imagem para o cabeçalho do blog, mais colorida e agradável em comparação com a antiga.

E então, o que acham desta nova "cara"? 
Quero muito saber a vossa opinião!

Aproveito também para vos pedir que deixem em comentário a esta publicação, ideias para novos temas a serem abordados, bem como pormenores do blog que na vossa opinião devem ser melhorados.

Obrigada a todos e Beijinhos ;)


Questões / Dúvidas Frequentes - 3

Olá a todos.
Como estão a correr essas dietas? Bons resultados???

Todos reagimos de forma diferente num processo de perda de peso, e vão surgindo algumas dúvidas. 

Por isso, hoje voltei com um novo pack de Questões / Dúvidas Frequentes, postadas no Facebook da Dieta dos 31 Dias, e respondidas pela Dra. Ágata Roquette.

Podem ver os packs anteriores aqui e aqui.



Algumas perguntas / respostas individuais:



Dúvida 1: Tenho 32 anos, sou diabético, e devido ao facto de ter 130 kg, a minha médica aconselhou-me a fazer exercício e a controlar a alimentação ... gostava de saber se a sua dieta é apropriada para os diabéticos? Posso seguir à risca cada regra apresentada no livro ou será necessário fazer algumas adaptações devido à minha condição? Obrigado


Resposta: As 2 primeiras fases que vêm explicadas no inicio do livro nao sao recomendaveis para si, só a fase 3 poderá fazer. Bjs


______________________________________________________________________


Dúvida 2: Boa noite dra já tou a fazer a dieta á três meses o primeiro corre bem e depois já não consigo seguir corretamente . Também trabalho 17 horas por dia ,será que me pode da uma ajuda ou algumas dicas ? Preciso mesmo de perder peso . E já não sei o que fazer.

Resposta: Para ter maior variedade de escolhas faça a fase 3 , tem resultados na mesma e se calhar não desiste. Bjs


______________________________________________________________________

Dúvida 3: Ola Dra comecei a sua dieta ha mais ou menos um mês e ja perdi 6 quilos,mas agora parece que é mais difícil perder o resto. Queria lhe perguntar se posso comer bolachas de milho e de arroz para matar a fome pois tem poucas calorias. Obrigado

Resposta: Têm poucas calorias mas têm hidratos de carbono, se não aguentar coma 2 mas poderá ter influencia no peso. Bjs

_______________________________________________________________________

Dúvida 4: Bom dia Drª durante 3 semanas a apenas perdi 2k será normal?


Resposta: Veja quanto perde no mês todo mas à partida é normal se nao for uma pessoa muito pesada .

_______________________________________________________________________


Dúvida 5: Dra. fiz a dieta do seu livro e comigo não resultou por favor se puder diga-me alguma coisa, o que acha que devo fazer estou desesperada.


Resposta: Experimente fazer a fase 3 . O seu metabolismo pode estar baixinho e por isso deve introduzir hidratos de carbono na sua dieta . Não desanime. Bjs


_______________________________________________________________________


Dúvida 6:  Dra estou quase acabando a 2 fase serà que posso comer chocolate negro sem açucar?


Por norma não ponho chocolate mas se comer 3 quadradinhos no maximo, e continuar a perder peso, nao tem problema nenhum. Bjs



Espero que mais este pack ajude a tirar alguma dúvidas...

Continuem com garra!!!
Beijinho a todos!


Rubrica de Fitness - "Treino de Musculação" - por Alícia Reis


                                                 
                  Treino de musculação, vai dar-me aparência de um homem?



Hoje em dia ainda há uma grande dor de cabeça na maioria das mulheres quando falamos em treino de musculação, pois pensam que o treino de musculação lhes irá fazer ter uma aparência masculina e musculosa.

http://www.suplementosbrasil.org/wp-content/uploads/2013/06/muscula%C3%A7%C3%A3o-mulher2.jpg 


Cientistas de desporto da Universidade Estadual da Pensilvânia realizaram uma experiência no ano 2000, que mostrou que os seus medos são escusados.
Os pesquisadores recrutaram 31 mulheres saudáveis com idades entre os 24 e 32 anos, para praticarem musculação durante seis meses. As mulheres faziam menos de uma hora de musculação, seguida de meia hora de treino cardiovascular, quatro vezes por semana. No quinto dia, as mulheres corriam durante uma hora.


Os pesquisadores fizeram exames para verem de que forma os corpos das mulheres mudavam, como resultado do programa. 

Em conclusão, o treino de seis meses levou:

- A um aumento na massa corporal magra de pouco mais de 2%. A maior parte deste aumento ocorreu nas pernas, com menos desenvolvimento na parte superior do tronco e quase nenhum nos braços!
- A alteração na quantidade de massa adiposa foi mais notória – houve uma redução de quase 10%. 
- A maioria de gordura foi perdida nos braços e um pouco menos no tronco. 
- Nenhuma gordura foi perdida nas pernas.


As mulheres têm uma média de 43 kg de massa corporal magra e os homens 63 kg. 
As mulheres têm uma média de 25 kg de gordura e os homens de 15kg. 



Para as mulheres adquirirem a mesma composição corporal dos homens, teriam que perder 40% da sua massa adiposa. Ao conseguir perder 10% da sua gordura em seis meses, então isso seria possível.

Se as mesmas mulheres também pretendessem ganhar a mesma quantidade de massa muscular que os homens, teriam que aumentar a sua massa corporal magra, por 147%. Mas se só ganha 2,2% após seis meses de treino duro, então sabem que isso seria impossível.


Por isso meninas, toca a treinar mais musculação, como podem ver na pesquisa o treino de musculação não vos faz "ficar homens", mas sim ajuda na perda de gorduras problemáticas!










 

Um veneno doce, chamado açúcar...?


O açúcar vícia? Mas afinal porque não resistimos a um doce???

A resposta é simples:

«O açúcar estimula a secreção de serotonina e dopamina, dois neurotransmissores que nos fazem sentir bem e que nos dão prazer» - explica Cristina Sales- «Por isso, quando estamos mais tristes ou ansiosos, e abrimos o frigorífico ou a porta da despensa em busca de uma guloseima, não fazemos mais do que procurar alimentos que nos proporcionam uma subida imediata da serotonina e da dopamina. Quando comemos açúcar, o cérebro fica em alta e nós também. O problema é que quando a serotonina baixa, sentimos os efeitos da quebra e somos incitados a comer mais doces, com todas as complicações que daí advêm» adverte a médica. 


------------


Olá a todos! 
As palavras que acabaram de ler, são um excerto de um artigo publicado na revista Notícias Magazine, que acompanhou o Jornal Diário de Notícias, no passado sábado dia 01-09-2013 (podem ler o artigo na íntegra aqui).
 
Achei o artigo bastante interessante, e fez-me relembrar, uma vez mais, o porquê de ser tão importante o corte dos hidratos de carbono, especialmente os de assimiliação rápida (hidratos de carbono simples), numa dieta de perda de peso.
 
Resolvi então partilhar com vocês um resumo daquilo que li, sobre o mal que nos faz a ingestão descontrolada de alimentos ricos em açúcar.

 
Durante milhares de anos, o açúcar era apreciado como especiaria, sendo um bem raro, pois apenas se encontrava na fruta, em algumas plantas, raízes e no mel. O nosso organismo estava habituado a armezana-lo, sob a forma de glicose, criando uma reserva para dela obter energia, nos periodos de carência.

A mudança surgiu com a Revolução Industrial, na qual o homem colocou de lado as farinhas e os grãos integrais (açúcares de absorção lenta e ricos em fibra, vitaminas e minerais), e passou a consumir cereais refinados (açúcares de absorção rápida, e que rapidamente se transformam em glicose).

Tudo piorou, quando na 2ª metade do Séc. xx, o açúcar  (a sacarose e também a frutose e outros glícidos) começaram a ser usados como aditivos na industria alimentar.





Robert Lustig, um distinto endocrinologista pediátrico americano, que também é professor na Universidade da Califórnia, em São Francisco, está em guerra com a indústria alimentar, há vários anos, acusando: «é a responsável pelo aumento da obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardíacas e fígado gordo de causa não alcoólica. Tudo por causa do açúcar refinado que é adicionado à generalidade dos alimentos processados»



Ricardo Silvestre, um especialista em fisiologia e metabolismo humano, partilha da ideia de Lustig de que o açúcar é um veneno. E explica porquê: «o açúcar uma vez metabolizado transforma-se em glicose, a energia de que o corpo necessita para funcionar. Mas há sacarídeos e sacarídeos. O açúcar é uma substância sem qualquer valor nutricional - fornece calorias vazias, de absorção rápida, e causa problemas metabólicos, nomeadamente obesidade, colesterol alto, hipertensão e níveis elevados de glicemia e insulina, que podem provocar doenças graves. Os únicos sacarídeos de que precisamos são os hidratos de carbono complexos, com fibra, vitaminas e açúcares naturais, que são absorvidos lentamente pelo organismo.»
 
E continua: «Se todos os dias comermos cereais açucarados ao pequeno-almoço, hambúrguer no pão e refrigerante ao almoço, leite achocolatado e um bolo ao lanche, pizza e refrigerante ao jantar, iogurte açucarado ao deitar (alimentos com doses elevadas de açúcares adicionados), o que é que acontece? É simples, - diz o especialista - «O organismo é incapaz de consumir tanta glicose e guarda-a para usar mais tarde. Armazena-a no fígado sob a forma de glicogénio. Mas como lhe damos excesso de açúcar todos os dias, aquelas reservas também não são usadas e acabam por ser transformadas em gordura. É esta a origem da síndrome metabólica. E também é por isso que as crianças que habitualmente bebem refrigerantes, comem bolos, gelados, gomas, chocolates e por aí fora começam a engordar», explica Ricardo Silvestre. 



«A obesidade é a face mais visível de um problema maior», - afirma Cristina Sales, uma médica do Porto que há muitos anos estuda a relação entre alimentação e doença - «... para impedir que os níveis de açúcar no sangue disparem após uma refeição, o pâncreas liberta insulina. Quando a glicose baixa, o pâncreas pára a produção de insulina e começa a libertar glucagon, a hormona que transforma a energia armazenada, o glicogénio, em glicose. Mas se comermos alimentos açucarados em excesso e com regularidade o pâncreas está sempre a produzir insulina e a armazenar glicose.
Resultado? O organismo começa a fazer os chamados picos de insulina, que estão na origem de muitas complicações. Uma delas é a resistência à insulina, que começa por se manifestar através de hipoglicemia, fadiga, sonolência apôs as refeições, alterações do humor, inchaço, aumento da gordura abdominal, dos triglicéridos e da pressão arterial. Com o passar dos anos, - explica Cristina Sales - vem a inflamação, a obesidade, a diabetes tipo 2, a aterosclerose, a doença cerebrovascular e o fígado gordo.»

Como é óbvio, a prevenção destas doenças passa pela mudança drástica da nossa alimentação. Não me refiro a deixar-mos de comer aquilo gostamos, mas sim, e como aprendemos com esta dieta, passar a fazê-lo de uma forma mais equilibrada e menos rotineira. Cristina Sales refere ainda: «.. o que verifico nos doentes que acompanho é que grande parte das doenças associadas à alimentação, e sobretudo ao consumo de açúcar, são evitáveis e às vezes reversíveis só com mudanças na alimentação.» 




 


É verdade que hoje em dia algumas marcas da industria alimentar, já começam a lançar alguns produtos com um teor de açúcar menos elevado, como é o caso de algumas gelatinas sem adição de açúcar (usando adoçantes), bolachas, cereais.. etc.

Também é verdade, que esse tipo de produtos não são amigos do nosso bolso, pois por vezes são praticamente o dobro do preço, comparando com o mesmo tipo de produto "não-light". 




Para concluir, acho acima de tudo importante, estarmos consciencializados quanto aos malefícios que o abuso da ingestão de açucares traz ao nosso organismo, e assim, tentar fazer uma alimentação mais equilibrada.


Não temos essencialmente de deixar de comer aquilo que gostamos, mas tal como a Dra. Ágata Roquette diz, devemos fazê-lo "com conta, peso e medida"!





E é tudo por hoje, espero que tenham gostado, e vos sirva de motivação para continuarem no "bom caminho"! ;)